"DE UM MODO SIMPLIFICADO, QUAIS SÃO OS TRATAMENTOS PARA O ZUMBIDO?"

A melhor estratégia é tratar primeiro as causas reversíveis e controláveis, e reavaliar o zumbido após algum tempo. As abordagens clínicas podem incluir dietas restritivas e fracionadas, correção de erros alimentares, medicações, fisioterapia, tratamento com o dentista para corrigir problemas na articulação da mandíbula, avaliação psiquiátrica, psicoterapia. Os diversos medicamentos disponíveis no mercado podem melhorar o zumbido em até 50% dos casos. Quando a perda auditiva é tão importante quanto o zumbido, a adaptação de aparelhos de audição ou próteses auditivas pode melhorar não só a capacidade de ouvir por meio da amplificação dos sons, como também diminuir a percepção e o incômodo do zumbido. Para pacientes com surdez profunda, o implante coclear (conjunto de eletrodos inseridos no interior na orelha) pode ser uma alternativa terapêutica. Para os casos em que o zumbido incomoda e ou interfere na qualidade de vida a TRT (Tinnitus Retraining Therapy ou Terapia de Habituação do Zumbido) pode ser usada. Trata-se de um método de tratamento que visa diminuir a percepção do zumbido por meio de dois princípios básicos: aconselhamento terapêutico e enriquecimento sonoro. Este último pode ser feito com gerador de som individual. Recentemente, um aperfeiçoamento desta estratégia de tratamento foi desenvolvido, baseado nos princípios da dessensibilização acústica sistemática. O aparelho (Neuromonics), que lembra um MP3, é usado como parte de um programa de reabilitação de cerca de 6 meses, com sinais acústicos intermitentes, com altos e baixos, estimulando uma ampla faixa de frequências sonoras, e customizado especificamente para as características do zumbido e da perda auditiva apresentada por cada paciente. Traz a promessa de controle sobre o zumbido e de sensação de conforto e alívio; entretanto estudos com um maior número de pacientes ainda precisam ser desenvolvidos para confirmar o real percentual de pacientes que se beneficiam com esta técnica. Outras estratégias também podem ser adotadas como biofeedback (técnica de relaxamento que ensina a controlar as reações do corpo ao estresse) e terapia cognitiva (aconselhamento baseado no tratamento e no ajuste das reações emocionais, dos comportamentos negativos, e dos padrões de pensamentos relacionados ao zumbido).

 

Disciplina de Otorrinolaringologia da FMUSP - Professor Titular Responsável - Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento

FORL-Fundação Otorrinolaringologia Genesis Network
 Copyright © 2007- 2018 Fundação Otorrinolaringologia